Instituto Soja Livre

Showtec 2020

Novas cultivares de soja convencionais chegam ao mercado

Durante a Showtec (MS) foram apresentadas variedades com tecnologia “block”, com tolerância a percevejo, e “shield”, resistente à ferrugem asiática

O mercado e as pesquisas com soja convencional não param. Durante a Showtec, evento agropecuário que ocorreu em Maracaju (MS), a Embrapa apresentou três variedades de soja convencional que estão aptas para plantio nas macrorregiões 2 (Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo) e 3 (Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Goiás).

“Trouxemos a associação de algumas tecnologias, como a “block”, que tem maior tolerância aos percevejos, o que minimiza a ação destrutiva da praga. Nos experimentos, verificamos o efeito positivo, sem sequer uma aplicação de inseticida. Claro que pode ser pontual, mas já se vê diminuição nas aplicações”, conta Harley Nonato de Oliveira, chefe adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Oeste (MS).

A Embrapa apresentou as cultivares BRS 391, BRS 531 e BRS 539. “A 391 tem tecnologia block  que, com certeza, vai diminuir as aplicações de inseticida em uma ou duas vezes. Já as outras variedades têm tecnologia shield, com resistência à ferrugem asiática”, explica Rodrigo Garcia, pesquisador da Embrapa Oeste.

Marcos Rafael Petek, pesquisar da Embrapa Soja (PR), acrescenta que a BRS 531 tem ainda o diferencial de ter alto teor de proteína. “O teor supera 39%, em média, enquanto a média nacional é abaixo de 37%. E também é um material resistente a nematoide de galha”, afirma.

Em Mato Grosso do Sul, 4% dos 3,2 milhões de hectares de lavouras de soja são semeados com variedades convencionais, segundo a Fundação MS. O Instituto Soja Livre esteve presente na Showtec para orientar os produtores rurais sul-matogrossenses sobre manejo da soja convencional, as vantagens do plantio e a demanda mundial.

Rodrigo Garcia reforça que é preciso esclarecer que os materiais convencionais têm o mesmo potencial produtivo de outros que estão no mercado. “Criou-se um estereótipo de que a variedade convencional não tem tecnologia, mas isso não é real. Se não tem potencial, nem avança nos programas de melhoramento. Já existem alguns produtores que estão optando por convencional independente do bônus, especialmente na abertura do plantio, porque verificaram todo o potencial da soja convencional”, finaliza.

Instituto Soja Livre

O Instituto Soja Livre é uma associação sem fins lucrativos que defende o direito de cada produtor escolher a qualidade do grão que deseja plantar em cada safra.  O objetivo é fomentar o plantio de soja convencional, feito especialmente por pequenos e médios agricultores para atender um nicho de mercado importante.


Assessoria de Imprensa:
Dialog Assessoria e Comunicação
Thielli Bairros (65) 99631 6668
[email protected]
www.sojalivre.com.br

Instituto Soja Livre orienta produtores sobre soja convencional na Showtec em MS

Agricultores também poderão saber mais sobre bonificação dada por um supermercado alemão

A viabilidade da soja convencional será apresentada pelo Instituto Soja Livre na Showtec, evento que ocorre em Maracaju (MS) de 22 a 24 de janeiro, em um balcão no estande da Embrapa.

“Vamos informar e orientar o produtor rural sul-mato-grossense sobre as vantagens do plantio da soja convencional, segregação na hora da colheita, entre outros pontos. E claro que também mostraremos as opções de variedades convencionais que se adaptam ao solo das regiões do Estado”, explica Endrigo Dalcin, presidente do Instituto Soja Livre.

A soja convencional é interessante para o produtor rural também por causa dos prêmios que podem receber na hora da venda. Alguns agricultores de Mato Grosso do Sul, por exemplo, já receberam bonificação da LIDL, a maior rede de supermercados da Europa.

A empresa quer fomentar o plantio de soja livre de transgênicos no Brasil por meio do Programa de Incentivo à Soja Convencional, que é gerenciado pelo Instituto Soja Livre, Fundação Pró-Terra e Food Chain ID.

A Showtec ocorre de 22 a 24 de janeiro de 2020, em Maracaju (MS), na Estrada da Usina Velha, km 02.

 

Assessoria de Imprensa:

Dialog Comunicação e Assessoria
Thielli Bairros (65) 99631 6668
[email protected]
www.sojalivre.com.br

Encontro técnico em Sorriso apresenta variedades convencionais de soja

Instituto Soja Livre participa de evento da Mundo Agri nesta sexta-feira (17.01)

A viabilidade da soja convencional em Mato Grosso será apresentada pelo Instituto Soja Livre no 4º Encontro Técnico da Soja Mundo Agri, que ocorre nesta sexta-feira (17.01), em Sorriso.

No evento, serão demonstradas as desenvolvidas pela Embrapa (BRS 6980, 7980, 8381, 8581, 6680 e 7481), Agronorte (AN83 0022sc, AN89 109sc entre outros materiais) e TMG (TMG 4182 e 4185).

“Este evento é uma vitrine essencial para mostramos o trabalho do Instituto Soja Livre e a potencialidade e viabilidade da soja convencional em Mato Grosso. É um evento muito técnico e mostra a realidade da região”, afirma João Rodrigues Neto, coordenador de negócios da empresa Caramuru, associada ao instituto.

O encontro técnico conta com a participação de empresas de pesquisa, multinacionais, empresas de aplicação e defensivos agrícolas. Na edição anterior, mais de 500 produtores rurais e técnicos passaram pelo evento.

“Neste dia teremos a oportunidade de apresentar produtos e ensaios, é um momento de agregar conhecimento para o produto rural”, reforça João Rodrigues.

Atualmente, estimativas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) indicam que do total de 33 milhões de toneladas de soja produzidos em Mato Grosso, 8% são de soja sem transgenia.

O encontro técnico ocorre na Estação Mundo Agri a partir das 6h30. O endereço é BR 242, Km 02, em Sorriso (MT).

 

Assessoria de Imprensa:

Dialog Comunicação e Assessoria

Thielli Bairros (65) 99631 6668

[email protected]